Passos para tornar a educação eficiente e efetivamente transformadora. 

1 – Determinação, a chave para o sucesso

Estudantes que possuem as melhores notas não são necessariamente os que têm o quociente de inteligência (Q.I.) mais elevado. O processo de aprendizado é importante, mas o ponto culminante na educação é fazer um trabalho psicológico com os alunos, dando um incentivo emocional. O importante é a determinação.A capacidade de aprender muda através do esforço. O professor deve mostrar que as quedas não são uma situação permanente. Mas para transmitir determinação, é necessário ser determinado.

 

2 – Não perca a criatividade

Sem dúvida, a criatividade deve ser incentivada entre as crianças. O mundo e o mercado de trabalho estão em constante mudança. Se a educação for baseada nos moldes antigos, as próximas gerações vão sofrer desvantagem em relação às que receberam incentivo à criatividade. A criança tem uma capacidade incrível e interessante. A criatividade é tão importante quanto a alfabetização e por isso tem que ser estimulada.

 

3 – Inovação na Escola

Muitas vezes o conhecimento é confundido com informação. O problema está no que as escolas pensam ser sua missão: transmitir informação, técnicas de memorização e testes. Inovação não significa um novo meio tecnológico, mas qualquer coisa que seja novidade e transforme o comportamento. Para isso é necessário um desafio, diálogo, diversão, narrativa e aventura para que as escolas consigam conquistar o seu público alvo: os alunos.

 

4 – Comer, dormir, sonhar e aprender

As escolas têm uma responsabilidade muito grande: educar. Além de um ensino de qualidade, a alimentação e o descanso dos alunos também devem ser repensados. A alimentação rica em vitaminas estimula a fixação de informações da mesma forma que as horas de descanso são fundamentais para que o cérebro se prepare para receber conteúdo. Após um longo período de ensino, uma soneca é ideal para facilitar a memorização.

 

5 – Criança ensinam a si mesmas

Muitos professores têm preconceito com a tecnologia. A veem como uma ameaça ao ensino e ignoram a valiosa realidade de que ela é, na verdade, uma poderosa aliada. A criança tem uma grande percepção tecnológica. Ao sentar-se em frente a um computador, ela aprende sozinha a manusear diversas ferramentas. Quando uma criança aprende algo com a sua própria inteligência, seu instinto é mostrar o feito a outras pessoas. Isso a incentiva ainda mais na busca pelo conhecimento.

 

6 – Professores precisam de feedback 

Bill Gates, através de pesquisas realizadas pela fundação que leva seu nome, tem destacado a importância da troca de informações entre professores quanto aos métodos usados em sala de aula. O filantropo sugere que os momentos com os alunos sejam gravados, analisados e discutidos. As opiniões entre educadores devem ser compartilhadas em grupos em forma de debate. Pode ser que no início haja timidez ou receio de fazer uma crítica, mas com o tempo, os docentes vão percebendo que, ao serem avaliados, podem aprender com o exemplo dos companheiros de profissão, fazendo com que eles se sintam mais motivados e capacitados para a missão de educar.

Karine Dias é jornalista.